Meninas cristãs são vendidas aos 13 anos para se casarem com chineses

Um relatório da Associated Press (AP) divulgado recentemente revelou, drasticamente, que milhares de meninas cristãs de países pobres do Oriente Médio estão sendo traficadas para países como a China.

Segundo a publicação, os próprios pastores evangélicos dessas regiões, como o Paquistão, são responsáveis por descobrir e selecionar potenciais meninas para serem vendidas.

Elas são comercializadas por altos valores, que garantem aos pais e aos pastores “olheiros” uma gorda comissão sobre a transação.

“Isso é contrabando humano”, disse Ijaz Augustine, que é funcionário do governo paquistanês à agência que fez o relatório. “A ganância é realmente responsável por esses casamentos … Eu encontrei algumas dessas meninas e elas são muito pobres.”

Algumas noivas possuem apenas 13 anos, e geralmente são levadas para lugares mais remotos das zonas rurais chinesas, onde é mais difícil a fiscalização e socorro às vítimas, e consequentemente, é mais fácil explorar essas moças cristãs.

Pelas vendas, pastores e pais recebem de 3,5 a 5 mil dólares, que são repartidos. A consequência é a exploração dessas meninas, que tornam-se verdadeiras escravas de seus maridos, com uma falsa promessa de que essa “é a vontade de Deus”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui